Comunistas.infoComunistas.infoComunistas.info
QUEM SOMOS
ACTUALIDADE
-
08 DE MARÇO DE 2008, SÁBADO
O Conselho Nacional da Renovação Comunista toma posição!
A RC e a censura dos professores à política de Educação do Governo!
O Conselho Nacional da Renovação Comunista analisou o desenvolvimento da luta dos professores e pronuncia-se pela urgente abertura de um efectivo processo negocial sério e sem condições prévias que premita projectar a luta em efectivas mudanças e modernização da escola pública portuguesa.
Um conjunto de importantes e necessárias reformas na Educação foi acompanhado da implementação de uma teia burocrática pesada e inútil. A existencia desde longa data no ME de uma massa de educadores de secretária, sem contacto com a realidade das escolas, teve como corolário a actual situação calamitosa de centralização absurda de decisões, despachos contraditórios, e incapacidade de focalizar os aspectos prioritarios de mudança.
A integração na Escola de novos cursos profissionais –CEF- de alguns jovens problemáticos, que deve ser saudada como decisão meritória, não pode coexistir com a degradação da autotoridade do professor e da escola. Pelo contrário, assistimos em 2007 a uma campanha de culpabilização e descrédito dos professores, que tornou a docência em muitos casos num exercício de permanente conflitualidade. A dignidade da Escola e do professor é um pilar do ensino, que a Escola Pública está a perder em favor doe Ensino Privado.
Ao pretender apenas exibir estatisticas menos negras quanto ao insucesso e abandono escolar, retira à escola instrumentos e condições necessários ao seu bom funcionamento, deixando o professor entregue a si mesmo.
A aprovação da última versão do Estatuto do Aluno, admitindo até às raias do absurdo o absentismo dos alunos, veio dar mai uma machadada no edifício da Escola.
A Escola deixou de ser um local onde antes do mais se aprendem atitudes de responsabilidade, civismo e hábitos de trabalho. O sinal dado pelo poder político, AR incluída,pela posição do PS, foi o de uma escola ainda mais permeável ao laxismo de toda a espécie, onde o aluno tem sempre razão e deve progredir a qualquer custo.
A equivalência curricular dos cursos de educação e formação, de conteúdos minimalistas em matéria propedêutica, equiparados ao 9º ano, é uma burla que o país pagará caro, que desmente a máscara de exigência e qualidadade do discurso oficial.
A RC entende que é urgente e indispensável a salvaguarda dos aspectos que se podem considerar positivas nas medidas em implementação, exige um apaziguamento de tensões dentro das escolas através da abertura de um processo de negociação sério e sem condições prévias.
A máquina do ME, designadamente desde os secretários de estado às direcções regionais, é manifestamente incompetente para ultrapassar o seu esgotado modelo de centralismo obessessivo.


 

O seu comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório

Digite em baixo os caracteres desta imagem

Se tiver dificuldade em enviar o seu comentário, ou se preferir, pode enviar para o e-mail newsletter@comunistas.info.