Comunistas.infoComunistas.infoComunistas.info
QUEM SOMOS
ACTUALIDADE
-
21 DE MAIO DE 2019, TERÇA FEIRA
FONTE: RC
A POSIÇÃO DA RENOVAÇÃO COMUNISTA SOBRE AS ELEIÇÕES EUROPEIAS
A Renovação Comunista apela ao voto à esquerda para que novos avanços sejam possíveis na Europa e em Portugal
No próximo dia 26 de Maio os eleitores portugueses vão escolher os 21 deputados que irão representar o país no Parlamento Europeu. Desde logo, torna-se particularmente importante que se verifique uma significativa participação eleitoral de maneira a reforçar a legitimidade de quem for eleito. O alheamento deste importante acto cívico iria contribuir para pôr em causa a importância daquela instituição, servindo de argumento para escamotear o papel que lhe cabe na democratização dos órgãos da UE.
Estas eleições realizam-se numa altura em que diversos países ainda vivem a ressaca social dos programas de austeridade que lhe foram impostos, e em que a Comissão Europeia desempenhou um papel particularmente nefasto. Os retrocessos que daí decorreram ainda se fazem sentir em Portugal, sobretudo no que diz respeito à política social. Começa a tardar a contribuição da UE para reabilitar a infraestrutura social do país, aquela cuja necessidades actualmente é mais sentida pela população. Saúde, ensino, habitação, mobilidade, encontram-se entre os problemas que é necessário dar resposta e em que a UE deverá ter um papel a desempenhar. Senão directamente, pelo menos ao nível da gestão da dívida e das metas do défice. É na alteração dos critérios destas imposições que Portugal pode ir buscar os recursos necessários para investir na política social.
A Renovação Comunista entende que o próximo mandato do Parlamento Europeu deve servir para nele serem tomadas as decisões em que os povos europeus se revejam. Tanto na promoção do funcionamento democrático das instituições como em políticas que combatam o racismo, a xenofobia e todas as manifestações de exclusão social. O Parlamento Europeu há-de ter uma particular responsabilidade no combate ao isolamento político da exrema-direita, cuja missão declarada é destruir o legado democrático construído ao longo dos últimos quase setenta e cinco anos.
Por estas razões, a Renovação Comunista considera que é votando nos partidos do centro-esquerda e esquerda que estes valores podem ser melhor defendidos e que o país pode dar um importante contributo para um clima de paz e maior prosperidade de todos os povos europeus.




 

O seu comentário
Os campos assinalados com * são de preenchimento obrigatório

Digite em baixo os caracteres desta imagem

Se tiver dificuldade em enviar o seu comentário, ou se preferir, pode enviar para o e-mail newsletter@comunistas.info.